PROPOSTA PEDAGÓGICA

O processo educativo do Centro Educacional Passos Firmes está organizado a partir dos quatro pilares da educação: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver, aprender a ser.
O ciclo da Educação Infantil caracteriza-se por ser o momento de inserção da criança no universo escolar. É função da escola acolher as crianças em suas necessidades individuais e, ao mesmo tempo, inseri-las no coletivo, possibilitando o estabelecimento de laços afetivos, o que contribui para o reconhecimento de si e do outro e estimula o convívio e respeito às diferenças.
O brincar está presente no dia a dia escolar e, à medida que os alunos brincam, desenvolvem papéis e enredos construídos individual e coletivamente. Ao brincar, a criança imita, imagina, representa e comunica, com ações, a maneira como compreende a realidade.
Ao longo do ensino fundamental, em suma em seu primeiro ciclo ressalta-se a importância de práticas lúdicas e a utilização de jogos como meios e ferramentas para apoiar e em alguns casos até nortear aulas, com o intento de tornar o ato de aprender mais prazeroso e motivador.
Neste contexto enfatiza-se que independente do nível de ensino que está sendo desenvolvido é importante o cuidar e o educar para o desenvolvimento dos alunos em suas diferentes dimensões física, cognitiva, afetiva e social. Assim, os educandos necessitam ser incentivados a cuidar de si, dos outros, de seus pertences, do espaço e das relações que se estabelecem. Estas vivências são fundamentais para que os alunos construam a autonomia necessária para a tomada de decisões e para o futuro exercício da cidadania. As rotinas são organizadas por meio de atividades permanentes – roda de história, momentos de livre escolha, artes, sequências de atividades e projetos interdisciplinares, literários, entre outros, propiciando através do lúdico aprendizagens significativas, isto é, desenvolvendo o olhar curioso, o questionamento, a pesquisa, o confronto com outros saberes, vivenciando os conteúdos das diferentes áreas do conhecimento e a formação pessoal e social.
Contribuir para a aprendizagem e desenvolvimento dos alunos é tarefa árdua e complexa, inicia-se pelo tempo de conhecer a criança, explorar ambientes e a convivência, e segue-se por ter uma atitude de curiosidade pelo mundo, em busca de uma formação cultural ampla. É neste momento que se enfatiza a importância da parceria entre pais e escola.
A função essencial da escola é ultrapassar o mero assistencialismo e apresentar e executar uma proposta educativa ampla, desenvolvendo assim uma ação pedagógica voltada aos interesses e necessidades de desenvolvimento sócio cognitivo das crianças atendidas.
Neste contexto torna-se pertinente citar que conforme a Resolução Nº 4, de 13 de Julho de 2010, Art. 24:
Os objetivos da formação básica das crianças, definidas para a educação infantil, prolongam-se durante os anos iniciais do Ensino Fundamental, especialmente no primeiro, e completam-se nos anos finais, ampliando e intensificando, gradativamente, o processo educativo, mediante:
Desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo;
Foco central na alfabetização, ao longo dos 3 (três) primeiros anos;
Compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da economia, da tecnologia, das artes, da cultura e dos valores em que se fundamenta a sociedade;
O desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e valores;
Fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de respeito recíproco que se assenta a vida social.
A partir de exposto verifica-se que o primeiro ciclo do ensino fundamental ainda deve ser presente em seu cotidiano a prática de jogos e brincadeiras que tenham envolvimento com os conteúdos a serem trabalhados, mantendo em partes características da própria infância, para que então o processo educacional não sofra impactos negativos durante o período de troca de nível de ensino. No entanto percebe-se também que essas práticas lúdicas não podem inferiorizar os conteúdos, habilidades e potencialidades que devem ser trabalhados e desenvolvimentos dentro da pertinência de cada nível e série.
 Desta maneira entende-se que construir uma proposta pedagógica para a escola tanto de ensino infantil quanto de ensino fundamental implicam em optar por uma organização que garanta o atendimento de certos objetivos julgados como mais consistentes. A proposta deve ser elaborada a partir de uma reflexão sobre a realidade cotidiana da criança, o meio social onde sua família vive. Não se pode ignorar os anseios, necessidades e conflitos das famílias e da comunidade em que a escola encontra-se inserida.
Para traçar uma linha de pensamento e prática educativa, percebe-se a pertinência da adoção de alguma concepção de desenvolvimento humano. Neste contexto torna-se importante citar as teorias de desenvolvimento humano:
Inatista- parte do pressuposto que o indivÍduo já nasce com padrões inatos de comportamento, o aparecimento de cada nova capacidade depende basicamente de um processo de maturação do sistema nervoso. Bastam condições ambientais minimamente razoáveis para que esse desenvolvimento ocorra, o que reduz o papel do ambiente e portanto da educação do mesmo;
Ambientalista- a criança nasce sem características psicológicas predeterminadas. Seria como uma massa de argila a ser moldada. O desenvolvimento infantil seria assim um produto determinado basicamente pelo ambiente, segundo um ideal de comportamento que os membros de uma cultura têm.
Interacionista- esta outra visão do desenvolvimento humano, contrapõe-se as duas visões apresentadas acima. Esta terceira considera que o biológico e o social não podem ser dissociados e exercem uma influência mútua. A concepção sócio-interacionista põe em relevo duas características relativamente contraditórias do ser humano. Por um lado reconhece-o como um ser ativo que já ao nascer apresenta algumas condições para reagir ao meio, sobretudo humano. Por outro lado, põe em relevo sua grande imaturidade motora, que lhe impõe um período longo de dependência de outros seres humanos. Durante este período, seu agir sobre o mundo tem de ser mediado por outras pessoas. Por isso, o desenvolvimento humano passa a ser visto como um empreendimento conjunto e não individual.
sócio-interacionista- que teve em Vygotsky seu maior expoente, uma nova abordagem fica evidenciada. Seus pressupostos partem da ideia de homem enquanto corpo e mente, enquanto ser biológico e social e enquanto participante de um processo histórico cultural, defendendo a ideia de contínua interação entre as mutáveis condições sociais e as bases biológicas do comportamento humano. Deste modo, considera-se que esta abordagem pedagógica prioriza:
a) privilegiar o ambiente social;
b) o desenvolvimento que varia conforme o ambiente;
c) não aceita uma visão única, universal, do desenvolvimento humano;
d) a relação homem/mundo é uma relação mediada por símbolos;
e) que o desenvolvimento e a aprendizagem são processos que se influenciam reciprocamente, desta maneira quanto mais aprendizagem mais desenvolvimento;
f) a linguagem tem uma função central no desenvolvimento cognitivo, com a aquisição da linguagem modificam-se todos os processos mentais; a linguagem é fator de interação social;
g) pensamento e linguagem procedem de raízes genéticas diferentes, porém, ao longo do desenvolvimento se juntam e se separam repetidas vezes;
h) o uso dos signos como instrumentos das atividades psicológicas, transformam as funções mentais elementares em processos mentais superiores.
i) o indivíduo percebe e organiza o real através dos dados fornecidos pela cultura.
j) os sistemas de representação e a linguagem constituem os instrumentos psicológicos que fazem a mediação entre o indivíduo e o mundo.
Através dos postulados de reconstrução e reelaboração dos significados culturais que Vygotsky desenvolveu o conceito de Zona de Desenvolvimento Proximal (ZDP), pois, só é possível a criança realizar ações que estão próximas daquelas que ela já consolidou.
A quarta concepção pedagógica citada acima é adotada como norteadora do trabalho do Centro Educacional Passos Firmes, pois se acredita que é dando a oportunidade de aprender brincando, desenvolvimento sua linguagem, trocando ideias com os colegas que ocorre a aprendizagem e o processo de aquisição de conhecimentos.